Instituto Adolfo Lutz

A A A Tamanho do texto

IAL - CLR de Ribeirão Preto: 70 anos trabalhando pela Saúde Pública

 ribeirão

 

O Centro de Laboratório Regional (CLR) de Ribeirão Preto do Instituto Adolfo Lutz, instalado no município de Ribeirão Preto desde 1947, é o laboratório de Saúde Pública de referência para a Rede Regional de Atenção à Saúde 13 que abrange 90 municípios de quatro Departamentos Regionais de Saúde, a saber: Araraquara, Barretos, Franca e Ribeirão Preto, os quais possuem uma população estimada  de 3.307.320 habitantes.

 

Está estrategicamente alocado numa região considerada um dos pólos de saúde do Estado e de grande relevância em termos de pesquisa e desenvolvimento em saúde.  Além de proeminente vocação para o agronegócio, destaca-se a característica geográfica da maior concentração de águas subterrâneas, o Aquífero Guarani, que abastece grande parte dos municípios com água de excelente qualidade.

 

Deste modo, o CLR VI de Ribeirão Preto atua de forma alinhada com estas características, desenvolvendo pesquisas que contribuem para a promoção da saúde do território de abrangência, bem como, novas metodologias de exames que permitem resposta rápida na investigação epidemiológica das doenças e agravos, tais como o PCR em tempo real para dengue, chikungunya, zika, Influenza, meningite e também a manutenção e ampliação da oferta de exames para o diagnóstico de leptospirose, cultura e identificação de bacilos da tuberculose, pesquisa de resistência bacteriana, leishmanioses, parasitas oportunistas, confirmatório de HIV e contagem de linfócitos CD4/CD8.

 

A área de Bromatologia e Química desenvolve projetos de pesquisa em águas e alimentos em geral, como por exemplo, monitoramento da qualidade físico-química e microbiológica da água de abastecimento público, micotoxinas em alimentos, qualidade físico-química de alimentos, avaliação das condições higiênico-sanitárias dos alimentos, pesquisa de microrganismos patogênicos em alimentos, identificação de elementos histológicos (composição e fraudes), pesquisa de matérias estranhas e padronização de métodos para análise microscópica e legislação de alimentos, realiza importante trabalho participando de programas de Saúde Pública em conjunto com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Centro de Vigilância Sanitária e Vigilâncias Sanitárias Estadual e Municipal, tais como Programa Fiscal de Análise de Alimentos (Programa Paulista) e Programa de Vigilância da Qualidade da Água para consumo Humano (PROÁGUA).  Atua na vanguarda da preservação do meio ambiente juntamente com os órgãos de vigilância em saúde com relação aos recursos hídricos disponíveis na região com a execução periódica de análises físico-químicas e microbiológicas. Atua, em conjunto com as Vigilâncias, nas investigações de surtos causados por micro-organismos patogênicos disseminados em alimentos e bebidas, bem como realiza análises fiscais de amostras coletadas pelas VISA e análises de orientação solicitadas por Promotores, Juízes e outros Órgãos públicos, tais como o Instituto de Criminalística.

 

Dentre as suas atribuições também estão a promoção de cursos, estágios e treinamentos; coordenação e supervisão técnica de laboratórios que realizam exames de interesse à saúde pública; informação ao Sistema de Vigilância em Saúde sobre os resultados das investigações e das observações realizadas pelo Instituto, consideradas relevantes para controle ou eliminação de agravos e riscos à saúde da população; e a participação na elaboração das diretrizes e definições das políticas de Saúde e de Ciência, Tecnologia e Inovação.

 

Devido ao grande espectro de atuação e responsabilidades que exigem garantias de qualidade das análises e exames oferecidos, participa dos Programas da Qualidade e Biossegurança desenvolvidos pela Instituição, em que são tratadas as não conformidades e aproveitadas às oportunidades de melhoria para oferecer ao cliente externo serviços cada vez mais eficientes e confiáveis, além da excelência no atendimento.

 

O Instituto Adolfo Lutz de Ribeirão Preto nos 70 anos de existência sempre trabalhou em conjunto com os órgãos públicos visando a melhoria da qualidade da saúde da população da sua região de abrangência, principalmente, na participação das ações de Vigilância Epidemiológica, Sanitária e Ambiental para prevenção, controle e eliminação de doenças e agravos de interesse em Saúde Pública e na realização de ensaios de alta complexidade para as Vigilâncias.